Mais de 1,5 mil animais mortos nas cheias de SC são enterrados

Itajaí perdeu 850 cabeças; corpos de bichos pequenos devem ser levados a aterros sanitários em sacos plásticos

Júlio Castro, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2008 | 19h35

Mais de 1.500 animais mortos nas enchentes em Santa Catarina já foram enterrados. O levantamento foi apresentado nesta terça-feira, 9, pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola do Estado (Cidasc). A operação de recolhimento dos animais em todas as localidades atingidas iniciou no dia 30 de dezembro. Itajaí foi a cidade com o maior número de animais mortos: 850.   Veja também: Saiba como ajudar as vítimas das chuvas IML divulga lista de vítimas identificadas Repórteres relatam deslizamento em Ilhota  Mulher fala da perda de parentes em SC Tragédia em Santa Catarina  Blog: envie seu relato sobre as chuvas  Veja galeria de fotos dos estragos em SC   Tudo sobre as vítimas das chuvas           Conforme o gerente regional da Cidasc de Itajaí, João Carlos Batista dos Santos, cerca de 1.350 bovinos, 200 ovinos e sete eqüinos foram enterrados. Eles foram recolhidos nas propriedades rurais - as mais atingidas pelas cheias - localizadas próximas ao Rio Itajaí-mirim. Os técnicos e veterinários da Cidasc recomendam à população para que os animais de pequeno porte como roedores, aves, gatos e cachorros, mortos em áreas urbanas, sejam colocados em sacos plásticos e encaminhados aos aterros sanitários.   Os de grande porte, como vacas e cavalos, deverão ser enterrados apenas pelos veterinários da Cidasc em valas com profundidade mínima de dois metros, cobertos com uma camada de cal e terra, método que ajuda a impedir proliferação de doenças. Em diversas propriedades rurais, segundo a Cidasc, ainda podem ser encontradas carcaças. A recomendação é para que os criadores entrem em contato com a companhia imediatamente pelo telefone 0800-6439300 para que os profissionais da área possam manusear e dar o destino correto as estes animais. No caso de bovinos, o brinco de identificação deve ser retirado e encaminhado à Cidasc para que seja feito o registro do óbito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.