Mais de 100 mil já racionam água em Itu

Cerca de 70% da população de Itu, a 98 quilômetros de São Paulo, está ficando sem água na maior parte do dia. O Serviço Autônomo de Água e Esgotos (SAAE) adotou nesta terça-feira o racionamento, para evitar o desabastecimento total da cidade de 150 mil habitantes. Apenas o centro histórico e o bairro Cidade Nova continuam com o fornecimento normal.Em todo o resto da área urbana, a distribuição é interrompida às 8 horas e só volta a ocorrer às 18. Escolas e hospitais têm o abastecimento garantido por caminhões-pipa. Segundo o diretor-presidente da autarquia, Adolfo Fanchini, a medida foi tomada em razão da estiagem prolongada."Há 170 dias não chove de forma suficiente para elevar o nível dos reservatórios que abastecem a cidade." As principais represas, do sistema Fubaleiro e do Itaim, estavam nesta terça com apenas 15% da capacidade.Fanchini informou que as obras de desassoreamento desses reservatórios, realizadas no ano passado, contribuíram para evitar que o racionamento fosse adotado antes. "Poderíamos estar sem água há vários meses." O calor forte e a falta de chuvas nas últimas semanas também elevaram o consumo em cerca de 40%. "Os reservatórios baixaram rapidamente, de forma preocupante." O SAAE está realizando campanhas para redução da demanda. Entre a noite de segunda-feira e a madrugada desta terça, ocorreram chuvas esparsas na região que não alteraram o nível das represas. Se não chover nos próximos dias, o racionamento pode ser estendido ao restante da cidade. Há dois anos, Itu ficou seis meses sob racionamento total de água.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.