Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Mais de 3 mil cidades têm migrantes ou refugiados, mas só 215 fazem gestão migratória

Pesquisa do IBGE aponta que ensino de português é ofertado em apenas 48 municípios concentrados em 11 unidades federativas

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2019 | 10h30

RIO - O Brasil tinha 3.876 municípios com presença de migrantes, refugiados ou solicitantes de refúgio no ano de 2018, mas apenas 215 ofereciam algum tipo de serviço de gestão migratória.

Os dados são da Pesquisa de Informações Básicas Municipais e Estaduais: Perfil dos Municípios (Munic) e Estados (Estadic) Brasileiros 2018, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, 25.

O ensino de português a migrantes e refugiados é ofertado em apenas 48 municípios concentrados em 11 Unidades da Federação, presentes especialmente em cidades da Região Sul.

Já o atendimento multilíngue nos serviços públicos foi oferecido em apenas 25 municípios, distribuídos em 12 Estados. Nenhuma capital da Região Sudeste realizava esse tipo de atendimento.

Abrigo para acolhimento de refugiados

Apenas 58 municípios dispunham de abrigo para acolhimento de imigrantes ou pessoas em situação de refúgio ou asilo humanitário. Os Centros de Referência e Acolhida para Imigrantes e Refugiados (CRAI) estavam presentes em 63 municípios, distribuídos em 17 Unidades da Federação concentradas no Centro-Sul do País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.