Adriano Machado / Reuters
Adriano Machado / Reuters

Chuva prejudica trabalho de buscas em Brumadinho

Defesa Civil de Minas Gerais informa que há 150 mortos, dos quais 134 já foram identificados; 182 pessoas permanecem desaparecidas

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2019 | 10h51

SÃO PAULO - Os trabalhos de buscas em Brumadinho onde uma barragem da empresa de mineração Vale se rompeu chegou ao 13º dia nesta quarta-feira, 6, com dificuldade em razão da chuva que atinge a região.

Segundo o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, 400 homens atuam no local. Além do efetivo, as equipes contam com o auxílio de 25 máquinas pesadas.

O balanço mais recente da Defesa Civil do Estado aponta 150 mortos na tragédia, sendo que 134 já foram identificados. 182 ainda não foram localizadas - entre funcionários da Vale, terceirizados que prestavam serviços à mineradora e membros da comunidade. 

O tenente informa ainda que será preciso reavaliar a dinâmica da operação. A equipe vai se reunir nesta quinta-feira, 7, com o comandante-geral da operação para avaliar se é necessário criar uma nova 'modelagem de buscas'.

"Previsão de chuva nos próximos dez dias. Fazemos o acompanhamento em tempo real. A chuva demanda modificações nas áreas de buscas. A chuva prejudica a operação. Não é possível decolar e nem pousar. Deixa a lama em condições difícil de manuseio, além do próprio deslocamento dos militares, que deve ser feito em segurança. Dependendo do local, vamos demorar o dobro do tempo ou mais para chegar em algum local", destacou ele. 

"Foi necessário fazer uma escavação profunda. Utilização de maquinário pesado, como retroescavadeiras para retirar corpos da lama em camadas mais profundas", disse Aihara.

Últimos dados da Defesa Civil de Minas Gerais: 

150 mortos 

134 identificados

182 desaparecidos

392 localizadas 

De acordo com Flávio Santiago, porta-voz da Polícia Militar de Minas Gerais, seis pessoas foram presas desde a tragédia. Delas, duas foram por utilização de drones, outras duas por tentativa de saque e mais duas por estelionato. O major Flávio Santiago pediu atenção da população em relação as 'pessoas que usam esse evento para tentar angariar vantagem'.

Equipe resgata 350 animais em Brumadinho; 145 seguem em tratamento

O trabalho de resgate de animais em Brumadinho após o rompimento da barragem em Minas Gerais no último dia 25 continua. De acordo com a Brigada Animal, 350 foram resgatados até domingo, 3.

Libertação de presos

Em decisão unânime, os ministros que integram a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) concederam liberdade a dois engenheiros da empresa alemã Tüv Süd e a três funcionários da mineradora Vale presos em uma operação para apurar responsabilidades pelo desastre em Brumadinho (MG). Os magistrados não viram fundamentos legais que justificassem a prisão temporária dos presos. Os habeas corpus foram discutidos durante sessão realizada na tarde desta terça-feira, 5, e foram trazidos ao plenário pelo presidente da Turma, ministro Nefi Cordeiro.

Mais conteúdo sobre:
Brumadinho [MG]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.