Mais de 40 escolas e creches suspendem aulas no Rio por ataques

Maior parte das instituições ficam na zona norte da cidade, onde ataques e operações são mais intensos

Priscila Trindade e Pedro da Rocha, Central de Notícias

25 Novembro 2010 | 13h23

SÃO PAULO - Alunos de 31 escolas e 12 creches ficaram sem aula nesta quinta-feira, 25, no Rio de Janeiro em razão da série de atentados feitos por criminosos nos últimos dias. Além disso, a Polícia Militar (PM) realiza operações em favelas em diferentes regiões. Nesta manhã, a PM iniciou uma ação contra traficantes na Vila Cruzeiro, na zona norte do Rio. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) utiliza seis veículos blindados da Marinha na ação.

 

Veja também:

linkAtaque a ônibus termina com motorista baleado na zona norte

linkOnda de violência no Rio chega à imprensa estrangeira

linkPresos por atentados serão enviados para presídios federais

linkTurismo teme prejuízos por causa da violência

especial'Só UPP não vai resolver o problema de segurança'

mais imagens Veja fotos da onda de ataques no Rio

forum Presenciou algum ataque? Conte-nos como foi

 

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, 17 escolas e 12 creches suspenderam as atividades no turno da manhã. A maioria dessas unidades, que atendem 12.414 alunos, estão localizadas na zona norte da cidade.

A Secretaria de Estado de Educação afirmou que, até o início da tarde, foram fechadas quatro unidades estaduais. À noite, outras dez escolas tiveram aulas suspensas. Todas estão localizadas na zona norte. O número de alunos prejudicados não foi informado. Em nota, a secretaria ressaltou que os conteúdos das aulas serão repostos.

Atualizado às 18h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.