Mais de 55% de mulheres do campo sofreram violência

Pesquisa da Contag ouviu mais de 500 mulheres em todo o País; grande parte das agressões é feita pelos maridos

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

11 de março de 2010 | 10h01

Uma pesquisa da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), por meio da Secretaria de Mulheres da entidade, mostrou que cerca de 55% das mulheres do campo já sofreram algum tipo de violência.

 

O estudo "Violência contras as mulheres trabalhadoras rurais nos espaços doméstico, familiar e no movimento sindical", que ouviu 529 mulheres de diversas regiões do País, mostrou também que a maior parte desses atos de violência (63,6%) foi cometida pelos maridos ou companheiros. Elas também já sofreram ameaças de morte (27,6%), estupro marital (11,9%) e cárcere privado (4,3%).

 

As entrevistas foram feitas durante a 4ª Plenária Nacional de Mulheres Trabalhadoras Rurais, em novembro de 2008. Os dados tabulados denunciam que violência contra mulheres do campo e da floresta não é diferente da realidade que atinge milhões de mulheres em todo o País, segundo o Contag.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.