Divulgação/Agência Pará
Divulgação/Agência Pará

Mais de um milhão de trotes atrapalham centro de operações da PM no Pará

Nos próximos meses deve haver redução nas brincadeiras; governo pede colaboração da sociedade

Priscila Trindade, estadão.com.br

01 Novembro 2011 | 17h59

SÃO PAULO - O Centro Integrado de Operações (Ciop-190) do Pará recebeu quase 1,1 milhão de trotes no período de 1º de janeiro a 31 de outubro deste ano. O índice representa 34,52% do total de 3,134 milhões de chamadas recebidas pelo centro ao longo de 2011. Somente em outubro deste ano, foram feitos 141,216 mil trotes.

A tendência para os próximos meses é de queda nesses números. Os atendentes do Ciop já reconhecem os trotes com mais facilidade, através do identificador de chamadas instalado nos aparelhos e também da linha de investigação do Sistema de Segurança Pública. Depois de ser acionado, o Ciop envia viaturas para atender as emergências nas ruas.

O governo alerta que os trotes recebidos pelo Ciop são prejudiciais para toda a população, pois agentes e viaturas são enviados para ocorrências falsas e enquanto poderia atender uma situação de real necessidade.

O Código Penal Brasileiro considera crime passar trote para PM e outros órgãos governamentais. Quem infringir a lei pode pegar de um a três anos de detenção, além de pagar multa.

Mais conteúdo sobre:
trote Ciop Pará polícia ocorrência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.