Mais dois pingüins são resgatados nas praias do Rio

Dois pingüins foram achados nesta quinta-feira nas praias de Copacabana e São Conrado, na zona sul do Rio. Desde o início da ?temporada? das aves na orla do Rio, há dez dias, nove já foram localizadas e socorridas por bombeiros. Elas vêm do sul do continente, trazidas pelas correntes marinhas, e são levadas para o zoológico de Niterói, onde recebem tratamento para se recuperar da longa jornada. Além dos dois animais que foram encontrados, outros dois foram vistos nadando em Copacabana, mas longe da areia. No zôo eles seguem uma dieta especial até que retomem o peso normal, que fica entre 4,5 quilos ? ao chegar, os pingüins costumam pesar 1,5 quilo. Segundo a diretora do zôo, Giselda Candiotto, eles também sofrem de hipotermia e pneumonia. Quando se recuperam, as aves são levadas num avião da FAB até o Rio Grande do Sul e depois um navio da Petrobras as deixa a 40 milhas da costa. De lá, elas nadam de volta para casa, na região do estreito de Magalhães, perto das Ilhas Malvinas ? daí o nome pelo qual elas são conhecidas, pingüins de Magalhães.Os pingüins costumam vir no inverno porque nessa época as correntes marítimas são mais fortes. Quando eles saem em busca de alimento, acabam se perdendo por serem jovens e inexperientes. O veterinário André Sena Maia, do zôo, lembra que os pingüins, quando encontrados nas praias, não devem ser colocados no gelo, como algumas pessoas fazem, já que perdem a gordura que os protege durante o trajeto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.