Mais dois são presos pelo assassinato do vice-prefeito

O vice-prefeito de Ibiúna, Armando Giancolli Filho, de 55 anos, assassinado na última sexta-feira depois de um seqüestro relâmpago, foi morto porque conhecia o bandido que o matou. Foi o que a Polícia Civil apurou depois de prender nesta segunda-feira os outros dois participantes do crime, Paulo Roberto dos Santos, o "Belo", de 19 anos, e a garota V.C.S., de 17 anos.A mãe do assassino, Diego de Moura, de 19 anos, preso desde o dia do crime, era enfermeira e trabalhou com Giancolli Filho, médico anestesista, na Santa Casa de São Roque.O delegado disse que o crime deve mudar de qualificação, de latrocínio, como se acreditava inicialmente, para seqüestro e roubo seguidos de homicídio e tentativa de homicídio. Nesse caso, a soma das penas pode passar de 30 anos.Também está preso Alberto dos Santos, de 22 anos, com quem foi encontrada a arma usada pelo grupo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.