Mais duas crianças podem ter sido intoxicadas no RJ

Além das quatro crianças que morreram contaminadas, no período de 48 horas, supostamente vítimas da substância succinil colin, forte anestésico que provoca parada respiratória, outras duas internadas no Hospital Municipal Salgado Filho também teriam tomado o produto por erro médico. Essas duas crianças, uma de quatro anos e outra de onze meses, foram medicadas e estariam se recuperando bem, de acordo com o novo secretário da Saúde, Ronaldo Cezar Coelho. "Elas tomaram o antídoto e estão muito bem agora?, afirmou. Foram encontrados 12 frascos da substância na enfermaria onde morreram as quatro crianças, três bebês e uma de três anos. O produto, que é usado em anestesias cirúrgicas, pode ser fatal se aplicado fora das prescrições médicas. O medicamento é feito à base de curare, um forte veneno.De acordo com informações da secretaria, a substância foi aplicada por engano ao soro a que as crianças estavam submetidas, no lugar do antiinflamatório cortizonal, que tem um frasco semelhante ao do succinil. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o caso. Médicos e enfermeiros do hospital começaram a ser ouvidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.