Mais duas liminares são cassadas; 15 bingos serão fechados

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (São Paulo e Mato Grosso do Sul) suspendeu nesta sexta-feira, 20, mais duas liminares que autorizavam o funcionamento de aproximadamente 15 bingos na capital paulista e cidades no interior do Estado. As decisões se somam a outras três, tomadas no fim do mês passado pela presidente do TRF, desembargadora Diva Malerbi. Ao todo, quase 70 estabelecimentos espalhados por cinco Estados do País - SP, MG, RJ, SC e PA - já fecharam ou terão de suspender suas atividades nos próximos dias. As duas liminares cassadas beneficiavam a Morumbi Prestação de Serviços, a Pacífico Esporte Clube, entre outras associações esportivas. Só a autorização concedida à Pacífico Esporte Clube amparava o funcionamento de seis bingos, entre eles o Aratãs, em Moema, e o Anália Franco, na zona leste de São Paulo. Segundos funcionários do TRF3, os dois despachos da presidente do tribunal devem ser publicados no Diário Oficial do Poder Judiciário na próxima quinta-feira. Depois disso, os bingos que permanecerem abertos podem ser autuados por contravenção penal. Os nomes de dois dos magistrados investigados pela Operação Têmis, da Polícia Federal, constam num dos processos analisados ontem pela presidente do TRF3. Os seis bingos associados à Pacífico Esporte Clube funcionavam graças a uma liminar concedida em 2005 pela juíza Maria Cristina Cukierkorn, da 23ª Vara Federal. Há dois meses, a Procuradora Regional da República em São Paulo encaminhou pedido de suspensão da liminar ao TRF3. ?Foi para o gabinete do Roberto Haddad (outro magistrado investigado pela PF) e ficou parado lá esse tempo todo. Ainda bem que a presidente do tribunal tomou uma decisão?, comemorou o procurador Osório Barbosa.

Agencia Estado,

20 Abril 2007 | 21h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.