Mais quatro ataques à polícia foram registrados em SP

Um casal de policiais militares foi vítima de um atentado contra a própria residência, no final da noite desta quarta-feira, na Vila dos Bancários, região do Sapopemba, zona leste da capital paulista. Os soldados Emerson Vieira da Silva e Flávia Nunes, casados, ambos da 7ª Companhia do 21º Batalhão, foram surpreendidos por mais de 20 tiros de pistolas calibre 380 quando se preparavam para dormir.A casa, situada na Rua da Prata, nº 12-B, foi invadida pelos tiros. A soldado, que está de licença maternidade, terminava de amamentar a filha de 1 ano de 4 meses quando teve de se jogar sobre a criança. Testemunhas contaram à polícia que os disparos foram feitos por 4 homens que ocupavam um Gol vinho. A soldado foi atingida de raspão em um dos braços e medicada no Pronto-socorro do Jardim Iva. O caso está sendo apresentado no plantão policial da 41ª Delegacia, em Vila Rica.Viatura - Por volta da 0h30 desta quinta-feira, uma viatura da 4ª Companhia do 9º Batalhão foi cercada por pelo menos 4 homens na Avenida Penha-Brasil, no Jardim Elisa Maria, região do Peri-Peri, zona norte da capital paulista. Os policiais militares estavam em patrulhamento preventivo quando um grupo de criminosos surgiu de um local escuro ao lado da avenida e começou a atirar. Nenhum policial ficou ferido. Os atiradores fugiram a pé.Interior - Uma banana de dinamite, com um pavio, foi lançada no pátio da Delegacia Seccional da cidade de Itapetininga, região de Sorocaba, interior do Estado de São Paulo, por volta das 23h30 desta quarta-feira. O artefato explosivo foi lançado por desconhecidos que passavam pela Rua dos Expedicionários, centro da cidade, onde fica a delegacia. A bomba surgiu de trás do muro e parou entre duas viaturas policiais, uma Blazer e uma Veraneio, que ficaram parcialmente destruídas após a explosão. Nenhum policial ficou ferido.Coquetel - Na cidade de São Miguel Arcanjo, na mesma região, um grupo de adolescentes, possivelmente instruídos por bandidos, lançou uma garrafa com álcool em cuja boca estava amarrado um pano. O artefato, lançado no pátio do 7º Pelotão da Polícia Militar, localizado no centro de São Miguel, não explodiu segundo o plantão policial da Delegacia da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.