Mais três detentos morrem em presídio de Fortaleza

Neste ano, 13 presos foram mortos no local; para diretor, conflito do tráfico é a causa dos assassinatos

Carmen Pompeu, de O Estado de S. Paulo,

30 de setembro de 2008 | 16h27

Três presos foram mortos na madrugada desta terça-feira, 30, no Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), em Aquiraz, na região metropolitana de Fortaleza. Os corpos dos presos estavam uns sobre os outros, com várias perfurações a golpes de cossoco (facas artesanais). Neste ano, 13 detentos já foram mortos no IPPS.  As vítimas foram identificadas como Rogério Pereira de Sousa, Vanderli Pereira de Paiva e Tiago da Silva de Oliveira. Não houve rebelião e a situação no presídio está sob controle. No dia 19 deste mês, dois presidiários, que perderam o comando do tráfico de drogas na unidade, foram mortos por companheiros de cela. Todos os assassinatos aconteceram no mesmo local, o pavilhão sete.  De acordo com o diretor do presídio, Antônio Oliveira, os conflitos são provocados por disputa interna. Ainda segundo ele, do começo do ano até agora foram registradas 13 mortes de internos.

Tudo o que sabemos sobre:
presos mortossistema carcerário

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.