Mais um ciclista é atropelado no Rio

Triatleta de 40 anos teve ferimentos leves; na terça, 30, outro ciclista morreu atropelado por ônibus

Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo

01 Maio 2013 | 10h18

RIO - O empresário Alberto da Silveira Júnior, de 40 anos, foi atropelado por um carro enquanto passava de bicicleta pela Praça da Bandeira, na zona norte do Rio, na manhã desta quarta-feira, 1. Em um mês, este é o terceiro caso de ciclista atropelado na cidade. Após o acidente, o motorista fugiu sem prestar socorro. Silveira Júnior foi levado por uma ambulância do Samu ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro. Ele teve ferimentos leves e deve ter alta ainda hoje. O empresário, que é triatleta, mora na zona norte e seguia de bicicleta para Copacabana, na zona sul, onde participaria de uma prova de natação.

No início da manhã de terça-feira, 30, o dentista Pedro Nikolay, de 31 anos, morreu após ter sido atropelado por um ônibus em Ipanema, na zona sul do Rio. A vítima, que era triatleta, andava de bicicleta com outros 20 ciclistas na esquina da Avenida Vieira Souto com a Rua Henrique Dumont, quando foi atingido por um ônibus da linha 433 (Vila Isabel-Leblon), da Viação Vila Isabel.

Ele chegou a ser levado por bombeiros ao Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon, mas não resistiu. O dentista teve fraturas múltiplas e o pulmão perfurado. Testemunhas disseram que, após o acidente, o motorista do ônibus deixou o local sem prestar socorro. Ele prestou depoimento na 14ª DP (Leblon), e foi indiciado por homicídio culposo (quando não há intenção de matar).

O corpo de Nikolay foi cremado nesta quarta, no Memorial do Carmo, no Caju, zona portuária.

Vestidos de preto, cerca de 300 ciclistas, a maioria amigos de Nikolay, realizaram também nesta quarta um protesto na orla da zona sul pedindo menos violência no trânsito e o fim da impunidade. Os manifestantes saíram do Posto 11, na Praia do Leblon, e seguiram pedalando até o Posto 8, em Ipanema. Ao passarem pelo local onde Nikolay foi atropelado, os ciclistas rezaram e deixaram uma bicicleta no local, batizada de “Bike Fantasma”, que foi pintada de branco.

No dia 1º de abril, a diretora de televisão Gisela Matta, de 36 anos, também morreu no hospital após ser atropelada por um ônibus no Rio. Ela passeava de bicicleta na noite do dia anterior, quando foi atingida por um coletivo da Transportes Futuro na esquina das Avenidas General San Martin e Bartolomeu Mitre, no Leblon, zona sul

Mais conteúdo sobre:
CiclistaAtropelamentoRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.