Mais um corpo de vítima da chuva aparece em Campinas

O corpo de Wilson Luiz Vicente, de 30 anos, desaparecido desde a noite de terça-feira emCampinas, foi encontrado nesta quinta-feira de manhã no Córrego Anhumas, em Vila Nogueira,bairro onde morava com a família.Com a morte de Nogueira sobe para seis o número de vítimas das chuvas de segunda-feira em Campinas e sete na região.Segundo a família, Nogueira saiu de casa na terça-feira à noite para ver um barranco que havia desmoronado nas margens do córrego, e não voltou. Nesta quarta-feira à tarde, os parentes notificaram o desaparecimento ao Corpo de Bombeiros, que promoveu uma busca na região, mas não localizou o corpo do rapaz.As buscas foram retomadas nesta quinta de manhã e o corpo foi localizado dentro do córrego, informaram os Bombeiros. Ainda conforme os Bombeiros, um homem de 46 anos continuava desaparecido no Jardim Melina.Na segunda-feira, três pessoas de uma mesma família morreram afogadas no Parque Imperador, e uma moça, soterrada, no Jardim Tamoios, em Campinas. Em Valinhos, um rapaz de 22 anos morreu ao cair dentro de um bueiro, na segunda-feira.Na noite de terça-feira, o bombeiro Assis Degrossoli Filho morreu no Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), emconseqüência de afogamento. Ele se acidentou tentando socorrer vítimas da chuva.De acordo com levantamento divulgado pela Prefeitura de Campinas, 1.375 pessoas ficaram desabrigadas, 2.147 imóveis foram inundados na cidade, 125 casas estão em áreas de risco, houve 77 pontos de alagamento viário e 121 desabamentos,inclusive muros. Treze ruas ficaram obstruídas durante as chuvas e 14 pessoas tiveramferimentos.Os desabrigados estão em abrigos municipais e recebem ajuda da população, de empresas e entidades. Há pelo menos 90 postos de recebimento de doações espalhados pela cidade, entre eles 80 postos de combustíveis e seis terminais deônibus.A Prefeitura solicitou ao Estado R$ 10 milhões, com pedido de urgência, para construir unidades habitacionais para os moradores de áreas de risco e desabrigados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.