Mais um corpo é resgatado em Mariana

No total, 4 aguardam identificação; 12 pessoas estão desaparecidas, sendo 9 funcionários da Samarco e 3 moradores

O Estado de S. Paulo

16 Novembro 2015 | 10h21

Atualizada às 20h53

MARIANA - Mais um corpo foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros na cidade de Mariana, em Minas Gerais, na manhã deste domingo, 15. Assim, passa para quatro o número de corpos que aguardam identificação. A prefeitura reiterou que a classificação de "vítima do rompimento das barragens" da Samarco só é reconhecida após a identificação. O quarto corpo foi resgatado no distrito de Águas Claras, em Mariana.

O número de desaparecidos baixou para 12, sendo nove funcionários da Samarco e três moradores. Nesta segunda, foi confirmado que uma família que constava na lista de desaparecidos não está relacionada à tragédia em Mariana. 

Fernanda Maria da Silva, moradora de Cristalina, em Goiás, havia feito denúncia do desaparecimento da filha Mariana da Silva Santos, o marido dela, Bruno dos Santos Souza, e a filha do casal, Ana Clara dos Santos. Dias depois, porém, Fernanda conseguiu contato com os parentes.

Já o número de mortes relacionadas ao rompimento das barragens Fundão e Santarém é de sete.

Em Bento Rodrigues, as equipes de bombeiros acompanham o trabalho das máquinas na retirada de entulhos e detritos. Os militares também continuam o trabalho de resgate de animais. Nas regiões de Ponte do Gama e Barra Longa, continuam as atividades de busca e varredura ao longo do Rio Gualaxo. Cinco cães farejadores auxiliam nos trabalhos. Em Rio Doce, as ações se estenderão até a Represa de Candonga.

Desde sábado, 14, a Samarco divulga um boletim diário no site da empresa com informações sobre a situação das barragens da mineradora, incluindo a barragem Germano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.