Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Mais um detento é morto no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís

André Valber Mendes, de 26 anos, foi encontrado com sinais de enforcamento; presídios registraram três mortes em apenas quatro dias

Ernesto Batista , Especial para O Estado

15 de abril de 2014 | 11h23

SÃO LUÍS - Mais um detento do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, morreu nesta segunda-feira, 14. Com este caso, já são três o número de mortos em apenas quatro dias. André Valber Mendes, de 26 anos, cumpria pena por assalto, e foi encontrado com sinais de enforcamento. Ele estava encarcerado no Pavilhão D, do Centro de Detenção Provisória (CDP).

No sábado, 12, João Altair Oliveira Silva, 18 anos, foi encontrado morto pelos monitores no corredor da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), com perfurações pelo corpo. Na tarde de domingo, 13, Wesley Sousa Pereira, de 23 anos, foi encontrado enforcado dentro da cela 14 do bloco D, no presídio São Luís I. Ele havia sido preso por envolvimento com o tráfico de drogas.

Ao todo, desde o início do ano, sete detentos foram assassinados no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Dentre os mortos, apenas João Altair não foi assassinado por enforcamento ou estrangulamento. Assim como André e Wesley, os outros quatro presos foram mortos por asfixia.

Outros três presos foram executados em cadeias no interior do Estado, chegando a 10 o número de mortos nas prisões maranhenses. Em nota, a Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informou que a Polícia Civil investiga as mortes registradas esta semana.

Tudo o que sabemos sobre:
PedrinhasMaranhão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.