Mais um dia de violência no Rio. PM é fuzilado

Em mais um violento ataque de traficantes, hoje de manhã, o soldado da PM Everson da Silva Junior foi fuzilado dentro de um carro da corporação, numa praça do bairro de Anchieta, subúrbio da zona norte do Rio. Uma comerciante e outro policial ficaram feridos sem gravidade.Encapuzados, pelo menos cinco criminosos, que estavam em dois grupos, a pé e de carro, agiram por volta das 6 horas, napraça Granito. O soldado morreu na hora. O sargento Alexandre Andrade de Almeida, que estava em pé do lado de fora doveículo, e a comerciante Solange Vicente de Carvalho, de 51 anos, foram medicados no Hospital Carlos Chagas e receberam alta ontem mesmo. Solange conversava com o policial quando foi baleada. O sargento ainda tentou reagir, mas os bandidos estavam em maior número e conseguiram fugir.Quem mora nas imediações da praça foi acordado com os barulhos dos tiros. A violência foi tamanha que um muro próximo ficou com pelo menos vinte perfurações e um poste, com sete. Um telhado foi parcialmente destruído. Pelo chão, viam-se marcas de sangue dos policiais e da comerciante ? que estava se encaminhando para seu bar para abrí-lo e parara para cumprimentar os policiais. Em busca dos responsáveis pela ação, a PM vasculhou favelas da região, como Muquiço, Beira-Rio, Ás de ouro,Chapadão e Fazendinha.No Muquiço, em Guadalupe, foram presos dois bandidos, um deles conhecido como Babi, que seria o chefe do tráfico e teria participado do ataque. Com a dupla, foram encontrados uma pistola, haxixe e maconha. Na Rua Leopoldo Bulhões, em Benfica, zona norte, outra ação do tráfico causou pânico entre as pessoas que passavam por lá.Criminosos da favela do Mandela, armados de fuzis, fecharam a via por alguns minutos, com o objetivo de roubar carros. Muitos motoristas voltaram pela contramão. Policiais do Batalhão de Policiamento de Vias Especiais (BPVE) intervieram e houve tiroteio, mas ninguém ficou ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.