Mais um presídio recebe bloqueador de celulares em São Paulo

Terminou ontem, em Mirandópolis, a 615 quilômetros de São Paulo, a primeira etapa de instalação de bloqueadores de celular em estabelecimentos prisionais do Estado. A penitenciária Estadual Nestor Canoas de Mirandópolis, foi a 6ª unidade a receber o equipamento. O primeiro presídio a receber esse tipo de bloqueador foi o Centro de Readaptação Penitenciária de Presidente Bernardes, inaugurada em 2 de abril de 2002.A Secretaria da Administração Penitenciária escolheu outras quatro unidades que também já têm seus aparelhos instalados: Centro de Detenção Provisória I de Guarulhos, Penitenciária de Iaras, Penitenciáriade Marília e Penitenciária II de Presidente Venscelau. Nessa primeira fase, excetuando o CRP de Presidente Bernardes, foram gastos R$ 944.524.36. Em três das cinco unidades, os equipamentos ainda estão em fase de teste.As penitenciárias escolhidas são as que têm presos de alta periculosidade e apresentaram número elevado de apreensõesde aparelhos no ano passado. A Secretaria de AdministraçãoPenitenciária tem estudos para, em uma segunda etapa, mais 15unidades prisionais receberem o equipamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.