Mais um temporal deve castigar São Paulo

A cidade de São Paulo será castigada por mais um temporal na tarde desta terça-feira, dia 21, segundo previsão do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). As zonas sul, leste e norte da capital já estão sendo atingidas por chuva leve, que deve se intensificar até o início da noite, de acordo com o CGE. A previsão é de que o temporal seja tão forte como o desta segunda-feira, que causou 30 pontos de alagamento na capital.Pancadas de chuva acompanhadas de descargas elétricas deverão atingir também outras regiões do Estado, principalmente o Centro-Oeste, o Leste e o Vale do Paraíba. A chuva forte também deve atingir os Estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, segundo alertou a Defesa Civil. Na quarta-feira, 22, uma frente fria deverá se aproximar do litoral de São Paulo, aumentando a nebulosidade, mas a temperatura seguirá alta. A previsão também indica a presença de áreas de instabilidade sobre o Sul do Brasil, que podem causar chuva em Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul.Temporal de segundaNo início da noite de ontem, os paulistanos sofreram com a chuva forte que complicou o trânsito ficou até as 22 horas. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrou 115 quilômetros de congestionamento às 20h, quando o normal é 56 quilômetros. O CGE contabilizou 30 alagamentos até as 21h15, situação que contribuiu para piorar o engarrafamento.A chuva também derrubou árvores. Uma delas caiu sobre uma casa na Rua Professor Andreoli, na altura do número 273, no Parque São Luís. O acidente aconteceu por volta das 19 horas e ninguém se feriu. Uma outra árvore caiu sobre um carro na Rua Des Vale, na altura do número 461, em Perdizes, zona oeste, por volta das 19h30. Ninguém ficou ferido. Além disso, houve também queda de energia. A região dos bairros Limão, Freguesia do Ó, Casa Verde e Itaberaba foi uma das afetadas. Segundo a Eletropaulo, o excesso de galhos na rede e dos raios provocou o desligamento de energia das 19 até as 21 horas.De 1º de março até as 9 horas da manhã desta terça-feira, choveu 465,9 milímetros na capital, valor recorde. O total registrado até agora já supera os 451,3 milímetros, marca alcançada em março de 1991. Mas, basta que chova mais 15,5 milímetros para que março de 2006 bata outro recorde e se transforme no mês mais chuvoso da história da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.