Mais uma derrota da defesa do estudante Gil Rugai

A defesa do estudante Gil Rugai sofreu há pouco mais uma derrota no Tribunal de Justiça de São Paulo. Isso porque o segundo vice-presidente em exercício do TJ, desembargador Gentil Leite, negou a liminar em um novo habeas corpus apresentado pelos advogados do estudante. Nesse, a defesa queria que o tribunal mandasse parar o processo contra Gil, alegando falhas na denúncia apresentada pelo Ministério Público que motivou a abertura de processo de duplo homicídio contra o estudante. Além disso, os advogados pediram que a promotora do caso, Mildred Gonzalez Campi fosse declarada suspeita para continuar atuando no processo. Há dois dias, o mesmo desembargador negara liminar em outro habeas corpus no qual os advogados pediam que Gil fosseposto em liberdade com a revogação de sua prisão preventiva. O estudante está preso sob acusação de matar o pai, o publicitário Luiz Carlos Rugai, e a madrasta, Alessandra de Fátima.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.