Mais uma noite de confrontos no complexo do Alemão

Desde o final da noite de quarta-feira, 14, policiais militares de Bonsucesso e soldados da Força Nacional de Segurança estão em confronto em vários acessos do conjunto de favelas do Complexo do Alemão, na zona norte da capital fluminense. Desta vez, os traficantes usaram carrinhos de camelôs em chamas como barricada para impedir a aproximação dos policiais militares e soldados ao principal acesso ao complexo, na Estrada do Itararé. Os policias tiveram de usar bombas de efeito moral contra os traficantes. Os criminosos dispararam contra transformadores da rede de distribuição de energia para causar um blecaute na região e assim dificultar a visão dos policiais. Até às 4h30 desta quinta-feira, 15, ainda não havia sido informado se foram registrados feridos entre traficantes ou policiais. A Secretaria de Segurança Pública do Rio divulgou nota retificando o número de mortos no confronto ocorrido na última terça-feira, dia 13. Havia sido divulgado um total de sete mortes, mas a Secretaria anunciou que o número oficial é de seis mortos, sendo quatro traficantes e dois moradores da região vítimas de balas perdidas. Mortes registradas na Penha Um suposto traficante, identificado como Wellington de Lima Calheiros, de 23 anos, foi morto numa roca de tiros com policiais no interior da favela e com ele foi apreendido um fuzil M-16 calibre 556. Em outro ponto do Complexo do Alemão, outro suspeito de ser traficante, Eduardo Machado da Motta, de 18 anos, foi preso com uma metralhadora ponto 30 artesanal. Ambos os casos foram registrados no 22º Distrito Policial, da Penha.

Agencia Estado,

15 Fevereiro 2007 | 06h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.