Mais uma tentativa de fuga na Febem Raposo Tavares

Mais um tumulto aconteceu nesta terça-feira naFundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem). Desta vez, no Complexo Raposo Tavares. Depois de uma briga entre internos, sete deles tentaram fugir da Unidade 28.Foi a sexta tentativa de fuga em menos de dez dias - em Franco da Rocha, 48 internos fugiram nos dias 10 e 16 e, no Tatuapé, 14 escaparam na sexta-feira. Este ano, houve no Estado 200 fugas de internos - 178 foram recapturados.Segundo a Febem, por volta de 1 hora, um adolescente transferido do Tatuapé para a Raposo, onde estão 80 internos, iniciou uma briga com um jovem no pátio. Outros se envolveram. Para separá-los, os funcionários segregaram sete na rouparia.Enquanto faziam uma revista, os internos arrombaram a porta e fizeram um vigia refém. Desarmados, foram dominados pelos monitores.A Febem só não conseguiu explicar o que os adolescentes faziam no pátio após meia-noite, quando deveriam estar recolhidos. Segundo um funcionário que pediu anonimato, naFebem os adolescentes não assistem a aulas ou participam de qualquer tipo de atividade."É tudo fachada. ´Ai´ da professora que colocar matéria na lousa. Eles viram bicho. A maioria usa drogas e a Febem não tem unidades de tratamento. O menino fica lá, jogado. Para conseguir alguma coisa, é na base da troca", revelou o funcionário. "Tomar banho? Só se deixar assistir à TV até tarde. Se não ceder, eles ´viram a casa´. Quando entrei, achei que ia mudar alguma coisa. Mas aquilo é uma fábrica de Beira-Mar."A Promotoria da Infância e Juventude informou que ignora a situação. "Se isso acontece, a Febem está acobertando uma farsa", disse a promotora Sueli Riviera. "Nenhum extremo é saudável. Nem a contenção nem a falta total de disciplina. Osfuncionários têm de ser educadores bem preparados."Segundo a Febem, o presidente da fundação, Paulo Sérgio de Oliveira e Costa, e o secretário de Educação, Gabriel Chalita, fizeram uma visita surpresa ao complexo, no domingo, e nãoencontraram irregularidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.