Mais verde, Novo Parque do Povo agrada

Ibirapuera inspirou revitalização

Aline Nunes e Felipe Oda, SÃO PAULO, O Estadao de S.Paulo

29 de setembro de 2008 | 00h00

São Paulo ganhou ontem uma nova opção de lazer. Após 20 anos ocupado irregularmente por entidades e 90 famílias desabrigadas, o Parque do Povo, na Cidade Jardim, zona sul da capital, foi reaberto após passar por uma revitalização coordenada pela Prefeitura e pelo grupo WTorre. Segundo o secretário das Subprefeituras, Andrea Matarazzo, a retirada das famílias da área não foi difícil. "O complicado foi a parte judicial. No total, eram 11 liminares que impediam qualquer ação da Prefeitura sobre a área. Hoje só resta uma, que corresponde a 20% do parque, justamente o que falta para entregarmos a obra."André Graziano, coordenador das Áreas Verdes da Secretaria das Subprefeituras e também autor do projeto, conta que a intenção do espaço hoje é despertar a consciência de plantio. Para isso, o parque abriga inúmeras espécies de árvores - de pau-brasil a seringueiras. "O parque hoje é uma coleção botânica. Quem sabe o contato com esse mundo verde não desperte a consciência do plantio nos cidadãos?"Em 112 metros quadrados de área, foram construídas três quadras poliesportivas - com marcações especiais também para a prática de esportes paraolímpicos - aparelhos de ginástica para idosos, pistas de ciclismo e caminhada, além de trilhas. No total, o parque oferece sete circuitos auto-explicativos, compostos por coleções de plantas e famílias botânicas específicas. A arquiteta Rosa Pezzin, da WTorre - construtora que já investiu R$ 6 milhões na revitalização do espaço e deve gastar outros R$ 2 milhões em iluminação nas próximas semanas, segundo Matarazzo - revela a grande inspiração para executar a obra: o Parque do Ibirapuera. "Pensei que poderia ser um segundo Ibirapuera, porém com um visual mais contemporâneo", conta a arquiteta.Algumas áreas do parque, no entanto, ainda não estão terminadas. Segundo Graziano, uma das mais procuradas deverá ser o Jardim dos Sentidos. "Todas as placas das coleções botânicas dessa área serão em Braille. Deve ficar pronta em duas semanas."A estátua de bronze O Homem na Chuva, da artista plástica Christina Motta - também autora da peça de Brigitte Bardot instalada em Búzios, no Rio -, roubou a cena. "Ela é linda, dá para ficar horas observando os detalhes", elogia o morador da região Rafael Motta, de 60 anos. O Parque do Povo está localizado entre as Avenidas Cidade Jardim e Nações Unidas e a Rua Henrique Chamma. Ficará aberto todos os dias, das 7 às 19 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.