Mala extraviada em Cumbica continha cocaína

O extravio da mala de um passageiro, que embarcou no final da tarde desta sexta-feira em Foz do Iguaçu com destino a Beirute, no Líbano, durante a conexão no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, ajudou a Polícia Federal a apreender quase sete quilos de cocaína bruta.Ao chegar ao destino, o passageiro apresentou queixa no balcão da Air France, pela falta da bagagem. Mohammed Kandil é libanês e reside em Foz do Iguaçu, tendo requerido visto provisório de permanência no país.Durante a troca de aeronave, a mala pode ter ficado presa, e o funcionário que a apanhou estranhou o forte cheiro de produto químico que exalava. Um policial federal confirmou a suspeita.Ao abrirem a mala, policiais descobriram que aquele odor era da resina com a qual foi feito um fundo falso, sob o qual estava a cocaína bruta, embalada em plástico. Dentro da mala só havia roupas e nada mais que identificasse o proprietário.Fora, porém, havia a identificação, como código de barras, fornecida no momento do check in. O delegado da Polícia Federal Paulo Cezar de Oliveira instaurou inquérito por portaria. Ainda não há a qualificação completa do traficante - "mula", segundo o jargão policial -, que deve ser fornecida pela polícia de Foz.As autoridades libanesas serão informadas sobre o ocorrido, e providências devem ser tomadas, uma vez que as leis contra o tráfico naquele país são bastante severas. Desde julho do ano passado, a Polícia Federal apreendeu em Cumbica mais de 500 quilos de cocaína.Recentemente, depois de autorização judicial, mais de uma tonelada dessa droga e também uma tonelada e meia de maconha foram incineradas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.