Mancha chega à elite, ao lado da Tom Maior

Muita alegria, com uma pitada de ironia para os velhos rivais. Em contraste com o clima da rebaixada Gaviões, a ampla quadra da Mancha Verde era o retrato da vitória. "Não queria rir da desgraça dos outros, mas se aquele carro fosse nosso, o pessoal da Mancha ia tirar no braço", afirmou, em uma bravata, o presidente da escola, Paulo Serdan.A Tom Maior, que como a Mancha, fez um belo desfile, conquistou a segunda colocação e uma vaga no Grupo Especial, ao lado da torcida palmeirense. Logo após o desfile, o presidente Marko Antonio da Silva manifestava a certeza na vitória. "Deu tudo certo e vamos levar o título", disse.Exaltado diante do seu público, Serdan disse que a Mancha Verde se preparou muitos anos para disputar com a Gaviões no Grupo Especial e lamentava que eles (os corintianos) não estivessem lá. A observação arrancou muitas risadas dos cerca de 4 mil palmeirenses reunidos na quadra.A empolgação foi maior ainda quando chegou o volante Magrão, do Palmeiras. "Estão todos de parabéns", elogiou. Na saída do jogador, que tinha horário para chegar ao treino, um fusquinha impedia a passagem do seu carro importado. "Tira esse carrinho de lá", brincou Serdan. "Se não, o homem vai tomar multa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.