Maníaco do parque será julgado na 5ª feira

Está marcado para a próxima quinta-feira, às 9 horas, no 1º Tribunal do Júri da capital, o julgamento de Francisco de Assis Pereira, mais conhecido como o maníaco do parque. Ele vai responder por crimes de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver contra a comerciária Rosa Alves Neta. O maníaco é suspeito de ter matado por estrangulamento, em 1998, pelo menos dez mulheres nas matas do Parque do Estado, na zona sul.Pereira responde a sete processos por homicídio e está preso na Penitenciária de Itaí (SP), cumprindo pena de 107 anos por crimes de estupros, atentado violento ao pudor e furto contra nove mulheres que sobreviveram aos seus ataques. O promotor Edilson Mougenot Bonfim vai pedir a condenação do réu a pena variável de 13 a 33 anos de prisão.O laudo psiquiátrico assegura que o maníaco é apenas "parcialmente responsável" por seus atos, sendo portador de desvio de personalidade. Os jurados não são obrigados a acolher a conclusão do laudo, mas se o fizerem a pena eventualmente imposta seria reduzida de um a dois terços, podendo ainda ser convertida em medida de segurança, com internamento de manicômio judiciário.A medida pode ser prorrogada indefinidamente e o réu somente seria libertado se os psiquiatras atestarem que "cessou a periculosidade". Entretanto, isso pode jamais ocorrer, pois o laudo assegura que a moléstia de Francisco de Assis Pereira é incurável. De qualquer forma ele seria submetido a exames especializados uma vez por ano, a partir da internação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.