Manifestação de estudantes provoca confronto com polícia

Uma manifestação em defesa da meia passagem terminou em confronto entre estudantes e policiais hoje pela manhã, no cruzamento das Avenidas da Universidade e 13 de Maio, em Fortaleza. Houve tiros, correria e pânico. Foi preciso o reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), René Barreira, intervir para os ânimos esfriarem. Ele estava reunido no gabinete com sua equipe quando foi surpreendido pelo tiroteio. Acompanhado de pró-reitores e assessores, o reitor foi até o local negociar a retirada da força policial das imediações do Campus do Benfica, onde funciona o Centro de Humanidades da UFC. René Barreira entrou em contato com a Casa Militar do Governo do Ceará, que se prontificou em retirar os policiais da área. Em contrapartida, ele assumiu a responsabilidade de que a manifestação passaria a ter um caráter tranqüilo. Dois estudantes foram levados para o 3º Distrito Policial e liberados no final da tarde. Segundo investigadores infiltrados na manifestação, eles estavam atirando pedras nos ônibus e uma delas atingiu um policial. Este foi o segundo confronto envolvendo policiais e estudantes em Fortaleza em menos de uma semana. Os estudantes são contra a implantação do sistema de bilhetagem eletrônica, que substituirá, na capital cearense, o vale-transporte por cartões com créditos - similares aos usados nos telefones público. A Ettusa - que gerencia o transporte coletivo na cidade - publicou esta semana uma portaria garantindo o direito a meiapassagem. Além da portaria, a Ettusa prorrogou, por mais um mês, a validade das carteiras dos estudantes de Fortaleza. Oprazo das carteiras de 2003 terminaria amanhã, dia 28 de maio. Com o adiamento, a carteira estudantil passa a valer até o dia 30 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.