Manifestantes acampam em avenida de Belo Horizonte

Ato, em uma das principais vias da cidade, tumultuou o trânsito pela manhã; ele ocorre em apoio a grupo que ocupa a sede da prefeitura desde segunda-feira

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

30 Julho 2013 | 11h46

BELO HORIZONTE - O trânsito ficou tumultuado em toda a região central de Belo Horizonte na manhã desta terça-feira, 30, por causa de manifestantes que armaram barracas no meio da avenida Afonso Pena, uma das principais da cidade. O grupo acampou na via em solidariedade às pessoas que ocupam a sede da prefeitura desde a manhã de segunda-feira, 29, reivindicando a regularização de comunidades erguidas em áreas ocupadas da capital.

O protesto é promovido por representantes das comunidades Dandara, Eliana Silva, Irmã Dorothy e Camilo Torres, que estão em áreas disputadas judicialmente, e de integrantes do Movimento de Lutas nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) e das Brigadas Populares. Na prefeitura, cerca de 50 pessoas ocupam a antessala do gabinete do prefeito Marcio Lacerda (PSB), com quem querem se encontrar.

Com a justificativa de preservar a segurança, o prédio foi fechado e guardas municipais impedem a entrada de qualquer pessoa no local. Durante o dia, ontem, foi impedida também a entrada de alimentos e líquidos, liberada apenas no fim da noite. No início da tarde, o grupo se reuniu com o secretário municipal de Governo, Josué Valadão, que prometeu encontro com Lacerda no próximo dia 8. Mas os manifestantes não aceitaram deixar o prédio e novo encontro estava previsto para hoje.

Policiais militares também estão de prontidão no local, onde houve discussões entre guardas municipais e integrantes do protesto. Mas, de acordo com a Polícia Militar (PM), não houve registro de problemas mais graves.

Mais conteúdo sobre:
belo horizonte protesto afonso pena

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.