Manifestantes acusam peritos do 'oportunismo' em SP

Para líder do grupo, George Sanguinetti e Delma Gama vieram 'desqualificar a nossa inteligência'

Carolina Freitas, estadao.com.br

26 de maio de 2008 | 18h49

Cerca de 20 manifestantes protestaram nesta segunda-feira, 26, em frente ao prédio onde os peritos George Sanguinetti e Delma Gama anunciaram os resultados de uma análise preliminar sobre os laudos do caso Isabella Nardoni, acusando-os de "oportunismo". Além disso, a líder do grupo, Elza Codjain acusou os dois de terem "falta de ética". "Ficamos indignados e revoltados com a fala absurda desses oportunistas, eles vieram desqualificar a nossa inteligência", atacou. "Não vamos nos cansar de pedir justiça."   VEJA TAMBÉM Defesa do casal Nardoni pedirá nulidade do processo Isabella foi jogada de cabeça para baixo, diz perita Sanguinetti contesta laudo da polícia civil e nega esganadura Leia as principais declarações do perito Promotor descarta tomar depoimento de irmão de Isabella   No laudo paralelo, os peritos defendem a tese de que Isabella não foi asfixiada. O Movimento Isabella Oliveira nasceu de uma rede de relacionamentos na internet. Os manifestantes tem acompanhado todos os passos da investigação e do processo relativos à morte da menina. O grupo organiza uma manifestação para o dia 7, às 14 horas, na Avenida Paulista, próximo ao prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).   A União das Associações de Mulheres e Consciência Feminina do Estado de São Paulo (Uamcofesp) manifestou apoio ao outro grupo. A presidente da União, Maria Aparecida da Silva, disse que os legistas contratados "desrespeitaram" a Polícia Científica paulista.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.