Reprodução
Reprodução

Máquinas de pinball ganham versões customizadas

Bandas como AC/DC e Rolling Stones garantem a sobrevivência de uma das mais antigas fábricas do jogo

estadão.com.br,

17 de maio de 2012 | 22h32

Em plena era digital uma empresa norte-americana continua fazendo sucesso com um joguinho inventado na década de 20 do século passado. Localizada em um subúrbio de Chicago, nos Estados Unidos, a Stern Pinball resiste ao tempo e às mudanças de comportamento da sociedade e mantém a linha de produção de máquinas de pinball. A empresa, comandada por Gary Stern, concorre com games de tecnologia de ponta.

 

Para não desaparecer no mercado, como tantas outras do ramo que perderam espaço para jogos mais modernos, a empresa aposta na estratégia que também justifica sua sobrevivência: conquistar clientes oferecendo máquinas temáticas. Em seu portifólio de produtos há jogos de pinball de bandas como AC/DC e Rolling Stones e de sucessos de bilheteria do cinema, como Avatar, Transformers, Shrek, entre outros.

 

A procura por máquinas de pinball não está em seu auge. Tampouco a empresa vende protótipo aos montes. A Stern Pinball continua de portas abertas por paixão de colecionadores que desembolsam pequenas fortunas para comprar ou reformar suas máquinas. Atualmente, a empresa não chega a fabricar duas mil unidades por ano - sendo que 40% das vendas são feitas para colecionadores de diversas partes do mundo. Boa parte da receita que mantém o funcionamento do negócio vem da exportação.

 

Ao se autodenominar como a "última fabricante de máquinas de pinball do mundo", condição legitimada pela IFPA (International Flipper Pinball Association), a empresa também atrai afccionados pelo jogo que vão até os Estados Unidos para conhecer a fábrica e a linha de montagem do jogo que marcou gerações. Na Stern Pinball, bom funcionário é aquele que sai da produção e passa, no mínimo, 15 minutos jogando partidas de pinball com visitantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.