Marcado júri de mãe que jogou bebê na Lagoa da Pampulha

A promotora de vendas Simone Cassiano da Silva, acusada de jogar a filha recém-nascida na lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, deve ser julgada no dia 19 de janeiro de 2007 por júri popular. A decisão é do juiz Fernando Alvarenga Starling, do 1º Tribunal do Júri. O caso ocorreu no dia 28 de janeiro deste ano. O bebê foi encontrado por testemunhas, flutuando sobre o rio dentro de um saco plástico, que estava amarrado a um pedaço de madeira. A acusada afirmou que entregou o bebê a um casal que passava na orla por medo de não conseguir cuidar da criança. Simone foi presa no em 29 de janeiro, um dia após o crime.Ela foi denunciada pelo Ministério Público por tentativa de homicídio por motivo torpe e meio cruel praticado contra descendente menor de 14 anos. A pena prevista é de 12 a 30 anos de prisão. Simone está presa na Penitenciária Feminina Estevão Pinto, em Belo Horizonte.

Agencia Estado,

03 de outubro de 2006 | 15h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.