Marcado por famosos, desfile da Grande Rio se destaca

Homenagem aos grandes momentos do carnaval abrangeu diferentes escolas e personagens do samba

Gabriel Vituri - estadao.com.br,

16 de fevereiro de 2010 | 02h56

O sambista Jamelão foi um dos homenageados pela escola

 

O desfile da Acadêmicos do Grande Rio impressionou pela grandeza e complexidade dos carros alegóricos e pode ser considerada como um dos grandes destaques deste carnaval. Repleta de celebridades, a escola teve a participação sempre presente de Suzana Vieira e a atriz Paola de Oliveira como rainha de bateria, além de outras estrelas; Fernanda Lima, Ana Hickmann, Beth Lago, Suzana Werner e os cantores Zeca Pagodinho e Latino marcaram presença na avenida. A passagem do carnavalesco Joãosinho Trinta foi outro ponto alto do desfile. Aos 76 anos, o carnavalesco afirmou que pretende se despedir do sambódromo este ano.

 

Veja também:

mais imagens Galeria de fotos da Grande Rio

blog Acompanhe o carnaval pelo País no blog

especial Cobertura completa da folia na página especial

 

Campeã do Grupo de Acesso do Carnaval do Rio em 1992 e duas vezes vice-campeã do Grupo Especial (2006/2007), a escola tenta um título inédito, com o enredo "Das Arquibancadas ao Camarote Nº 1. Um 'Grande Rio' de Emoção na Apoteose do seu Coração", em homenagem aos 25 anos do sambódromo.

 

A Grande Rio relembrou os grandes acontecimentos que marcaram a história do maior símbolo do carnaval no Estado, desde sua inauguração, em 1984, até os dias atuais; carnavalescos que marcaram época, os profissionais que contribuem para a realização do evento e os sambas consagrados foram lembrados.

 

O astronauta que fez história na Beija-Flor, voando sobre a avenida, também foi lembrado. Mas desta vez o desfecho da apresentação foi bem diferente. O americano Eric Scott, que faria vários voos pela Sapucaí, sofreu uma queimadura depois que o dispositivo que o faria voar estourou. Scott e assistentes foram atendidos por bombeiros e levados ao posto médico.

 

O enredo da escola foi dividido em sete setores, cada um com um carro alegórico. A grandiosidade do carnaval, a preparação de um ano todo para o grande dia dos desfiles e o intérprete Jamelão, um dos maiores nomes da história da Mangueira, foram representados de maneira exuberante.

 

Ratos e urubus marcaram carro alegórico cheio de lixo

 

Outro momento que ganhou destaque e chocou o público foi a homenagem ao desfile de 1989 da Beija-Flor. O enredo da época, "Ratos e Urubus... Larguem minha fantasia", foi relembrado de maneira diferente. No lugar das fantasias bem ornamentadas e alegorias harmônicas, ratos e urubus tomaram a avenida em um carro alegórico que transportava cerca de meia tonelada de lixo de verdade. A ala dos mendigos, puxando o "lixão", quebrou os padrões estéticos ao apresentar não fantasias, mas roupas rasgadas e sujas, dando maior verossimilhança ao bloco.

 

(Com Márcia Cristina da Silva e Mônica Ciarelli, de O Estado de S. Paulo)

 

linkCom falha em carro, Portela aposta em folia 'high tech'

linkPorto da Pedra pinta avenida com cores da moda e história

linkMocidade mistura sagrado e profano com samba empolgante

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.