Marco Aurélio Mello elogia emenda para fim da reeleição

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marco Aurélio Mello, elogiou nesta quarta-feira, 02, a aprovação pelo Senado de proposta de emenda constitucional que acaba com a reeleição.Ele disse que quem disputa a reeleição e permanece no cargo confunde os papéis de governante e candidato, acaba cometendo abusos, o que pode desequilibrar a disputa. "O próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva diz que não sabe quando é candidato e quando é presidente. Aí surgem os incidentes", afirmou.Para exemplificar abusos, Marco Aurélio citou decisão recente do TSE que multou a CUT por ter feito propaganda em favor do Lula em período vedado pela legislação. "A prática tem demonstrado que a reeleição não é salutar. Por que não é salutar? Se imagina tratamento igualitário entre os candidatos. Inegavelmente, quem ocupa a cadeira e caminha no sentido da reeleição acaba por confundir os papéis", disse. "A legislação viabiliza a candidatura permanecendo na cadeira. Talvez o defeito esteja aí", acrescentou.Para o presidente do TSE, se o Congresso aprovar o término da reeleição estará prestando um serviço à sociedade. No entanto, ele disse que a mudança não pode ser feita de forma retroativa. Ou seja, os atuais governantes devem ter o direito de disputar um novo mandato porque, quando tomaram posse, a reeleição estava em vigor. Na opinião de Marco Aurélio, se fosse realizado um plebiscito, a população se posicionaria contra a reeleição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.