Marcola é condenado a 12 anos de prisão por chefiar o PCC

Depoimentos de dois ex-integrantes do bando foram determinantes para a pena

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

26 de maio de 2010 | 03h48

SÃO PAULO - Acusado de chefiar o Primeiro Comando da Capital (PCC) - facção criminosa que age dentro de fora do sistema prisional paulista - Marco Willians Herbas Camacho, de 42 anos, o "Marcola", foi condenado, na terça-feira, 25, em sessão de júri no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), a 12 anos de prisão. A decisão foi unânime.

Os desembargadores do TJ-SP aceitaram pedido do Ministério Público, já que em primeira instância o júri absolveu os acusados. Marcola e 12 criminosos foram condenados por formação de quadrilha. O que determinou a condenação foram os depoimentos de dois ex-integrantes do bando, que acabaram sendo beneficiados com a delação premiada.

Além disso, a investigação da promotoria tinha escutas telefônicas que comprovavam o controle de Marcola sobre a quadrilha. Cabe recurso à decisão desta terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Marcola, PCC, julgamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.