Marcola recebe autorização para se casar em penitenciária

Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, líder da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), vai se casar pela segunda vez. Ele recebeu autorização nesta quarta-feira da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) para realizar a cerimônia no Centro de Readaptação Penitenciária(CRP), de Presidente Bernardes, onde cumpre pena no RegimeDisciplinar Diferenciado (RDD).Embora o Cartório de Registros de Presidente Bernardes não tenha confirmado, a data provável é o dia 5 de janeiro. A noiva é a sua companheira, Cynthia Giglioli da Silva, de 30 anos, com quem vive há cerca de 15 anos. A primeira mulher, Ana Maria Olivatto Camacho, foi executada em 2003 durante a disputa pelo controle da facção. O edital de proclamas foi fixado na terça-feira, 27, no cartório. Para a assinatura do compromisso não haverá solenidades. O cartorário será chamado para ler o contrato, Marcola não poderá ficar junto de sua noiva nem colocar a aliança do casamento, já que isso seria contra as regras do RDD. As testemunhas serão os agentes penitenciários.Marcola ficará menos de quatro meses casado dentro do RDD. Sua pena, pelos ataques de maio de 2006, vai até 2 de maio de 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.