Mary Leal/Ciram
Mary Leal/Ciram

Maré alta causa destruição em 5 cidades de Santa Catarina

Com a agitação provocada pelo ciclone, o mar invadiu ruas e cerca de 300 famílias tiveram prejuízos

Aline Torres, Especial para O Estado

16 de setembro de 2016 | 17h46

FLORIANÓPOLIS - Cinco cidades de Santa Catarina foram afetadas pela maré alta. O fenômeno que é comum nas fases de lua cheia foi alterado por um ciclone extratropical vindo da Argentina. O resultado foram ondas de até 3 metros na costa. O pico foi na madrugada desta sexta-feira, 16, próximo das 2h.

Segundo a Defesa Civil, aproximadamente 300 famílias perderam praticamente todos os seus pertences nas cidades de Florianópolis, Palhoça, Biguaçu, Joinville e Balneário Camboriú.

Com a agitação provocada pelo ciclone, o mar invadiu ruas e avenidas nessas cidades. Em Florianópolis, a água cobriu bairros do continente, principalmente Coqueiros. Já na ilha, os danos foram maiores.

Logo na entrada da cidade, o Parque Tupy, está com seus brinquedos submersos. No mesmo trajeto, em direção ao Aeroporto Hercílio Luz, 60 famílias tiveram de jogar no lixo, roupas, eletrodomésticos e móveis. A água chegou a atingir 1,3 metro em algumas regiões. Ruas foram bloqueadas, ranchos de pescadores e barcos foram queimados por curto-circuito. 

A Defesa Civil informou que o ciclone está mais fraco e se afasta da costa, mas que a atividade pesqueira e a navegação são perigosas, pois não é possível prever com exatidão os rumos que ele irá tomar no oceano.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.