Marginal do Tietê terá mais 1 pista

Ampliação, que começará em junho, será em toda a extensão da via; governo do Estado investirá R$ 800 milhões

Carolina Freitas e Felipe Oda, O Estadao de S.Paulo

07 de maio de 2009 | 00h00

No próximo mês terão início as obras de ampliação da Marginal do Tietê. De acordo com o governador José Serra, a via ganhará uma nova pista em toda a extensão, de 24,5 quilômetros. Atualmente, a Marginal tem de seis a sete faixas, por mão de sentido, conforme o trecho. "A (nova) pista será de ponta a ponta da Tietê. A obra vai eliminar o congestionamento e se somar ao Complexo Viário Anhanguera e ao Rodoanel", afirmou o governador. Parte da ampliação será financiada pelo governo estadual e está orçada em R$ 800 milhões. Serra se limitou a dizer que os recursos "já estão devidamente separados". Essa verba será destinada apenas para a construção dos 15 quilômetros de pistas entre a Ponte da CPTM e a Rua Ulisses Cruz, no Tatuapé. O restante será custeado pela concessionária AutoBan, que administra as Rodovias Anhanguera e Bandeirantes, e pela concessionária que assumir a Rodovia Ayrton Senna. A nova administradora ainda não foi definida porque o grupo Triunfo, vencedor da licitação, não conseguiu arrecadar os recursos para efetivar a concessão. O governador afirmou que as obras também incluirão intervenções para eliminar pontos de gargalo de tráfego ao longo da Tietê e devem ser concluídas "em meados do ano que vem". A redução das áreas livres entre as pistas locais e expressas e a construção de alças de acesso estão previstas no projeto. O custo total da reformulação da Marginal não foi divulgado.De acordo com Serra, a ampliação da Tietê faz parte de um projeto para "aliviar" os congestionamentos na capital. "Claro que isso não resolverá o problema do trânsito, mas vai aliviar. Já com a construção do metrô e a expansão e modernização dos trens da CPTM, o alívio (no tráfego) será maior".O início da reforma da Marginal foi anunciado ontem em cerimônia para a entrega de duas novas pontes do Complexo Viário Anhanguera, que desafogarão o tráfego na região. Ao discursar em uma das recém inauguradas vias, de onde já se via o trânsito engarrafado da Tietê, Serra fez uma promessa para o ano que vem. "Pode anotar e filmar. Não vai ter mais engarrafamento aqui."As novas pontes substituem a Atílio Fontana, que terá sentido único. Os motoristas que seguem da Anhanguera para a capital só poderão alcançar a Marginal e a Lapa pela ponte antiga. Além de ligar São Paulo ao interior, a Atílio também é o principal acesso para Osasco, Caieiras, Franco da Rocha, Francisco Morato e Cajamar. Cerca de 100 mil motoristas se beneficiarão com a obra. O complexo vai custar R$ 410 milhões e deve ficar pronto em abril de 2010. Os recursos vêm dos pedágios da Autoban, concessionária que administra o Sistema Anhanguera-Bandeirantes. "Essa obra é paga pelo povo, com dinheiro do pedágio", disse Serra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.