Marginal é liberada depois de parte da grua ser desmontada

O Consórcio Via Amarela, responsável pelas obras da Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo, informou que concluiu parte do desmonte da grua instalada ao lado da cratera que surgiu no dia 12 de janeiro, no local da futura Estação Pinheiros, às 16h35 deste domingo. Com isso, a pista expressa da Marginal do Pinheiros foi liberada antes do previsto, mas as três faixas da pista local vão permanecer fechadas até às 5 horas de segunda-feira.A operação foi realizada em cinco etapas, que contaram com a retirada de: quadro elevatório (nove toneladas); seis blocos de contrapeso (22 toneladas); contralança (contrapeso da lança, de 23 toneladas); lança (estrutura horizontal por onde corre o guindaste, com 13 toneladas); e cúpula da torre (onde fica o operador do guindaste, com cinco toneladas).As operações ocorreram dentro do esperado e foram encerradas antes do horário previsto, para às 17 horas. Nem mesmo a chuva que caiu no início da tarde na capital paulista prejudicou os trabalhos de um grupo de 30 funcionários do Consórcio. O processo de desmonte será retomado às 7 horas de segunda-feira, será desmontada a torre principal da grua.O Consórcio Via Amarela formalizará agora ao Corpo de Bombeiros o encerramento da operação, liberando a cratera para novas buscas. Um grupo de 14 bombeiros deve voltar ao local próximo de onde foi retirado o microônibus que caiu no buraco para tentar encontrar o contínuo Cícero Augustino da Silva, de 58 anos, que pode estar sob os escombros. No sábado, duas cadelas farejadoras que auxiliam as buscas deram um alarme de odor cinco metros acima do local onde foi localizado o microônibus.A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) liberou a pista expressa da Marginal do Pinheiros, no sentido Interlagos-Castello Banco, às 16h45, ou seja, 1h15 antes do previsto, segundo o superintendente de Operações da CET, Eduardo Macabelli. A pista expressa estava bloqueada desde as 6 horas deste domingo, justamente por conta do desmonte da grua.A operação não provocou maiores problemas de congestionamento na região. O pico foi às 10 horas deste domingo, com 800 metros de lentidão antes da ponte Eusébio Matoso. Às 14 horas, a lentidão do trecho estava em 500 metros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.