Marido é principal suspeito da morte de jornalista

O motorista de taxi Claudionor Almeida de Souza, de 54 anos, é o principal suspeito da morte da jornalista Sueli Jacinto, de 42 anos. Segundo a Polícia de Praia Grande, Claudionor apresenta um arranhão no braço, e exames em fragmentos encontrados sob as unhas de Sueli podem esclarecer o caso.Na quarta-feira, após o depoimento de cerca de 17 horas de Claudionor, o delegado Rubens Eduardo Barazal disse que a história contada pelo taxista apresenta alguns pontos que pretende esclarecer. Claudionor e Sueli se casaram na última segunda-feira pela manhã em São Paulo e, depois do almoço, seguiram para Praia Grande, no litoral sul do Estado de São Paulo, onde haviam alugado uma casa de veraneio para passar a lua-de-mel.Ao chegar, Claudionor percebeu que havia esquecido os documentos de seu carro em São Paulo, tomou um ônibus e foi buscar a documentação. Uma cunhada esperava o taxista numa estação do metrô com os papéis e Claudionor retornou à Praia Grande.Ele disse que chegou por volta de uma hora da madrugada, bateu na porta e ninguém atendeu. Saiu à procura da mulher na praia, delegacia, no hospital e no IML. Às 8 horas, um vizinho encontrou um molho de chaves no quintal, e Claudionor conseguiu entrar na casa, encontrando Sueli morta.Ela estava amarrada com fio de náilon de varal e tinha a cabeça mergulhada numa bacia com água. A jornalista havia sido espancada com um rolo de macarrão e sua orelha estava dilacerada. Sueli Jacinto era produtora do programa Aqui Entre Nós, na Rede Mulher.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2002 | 19h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.