Marina diz estar convicta de que vai para o 2º turno

A presidenciável do PV, Marina Silva, disse ontem ter convicção de que a eleição se definirá em dois turnos. Segundo ela, seu crescimento é maior do que mostram as pesquisas.

Ana Paula Scinocca, O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2010 | 00h00

Para a candidata verde, quem vai enfrentar Dilma Rousseff (PT) na segunda etapa será ela, e não o tucano José Serra. "Estou feliz com a onda verde. Estou vendo o Brasil se mobilizando espontaneamente."

"Eu já passei a Dilma no Distrito Federal. Brasília, Rio de Janeiro e Curitiba sinalizam tendências. E ela é maior do que as pesquisas têm conseguido alcançar", afirmou.

Marina disse ainda que um segundo turno só será competitivo se for ela a adversária de Dilma, líder nas pesquisas. "Se for com o Serra será a repetição de 2006."

Em 2006, o tucano Geraldo Alckmin foi para o segundo turno com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas acabou recebendo menos votos do que na primeira etapa da campanha.

Em entrevista coletiva no fim da tarde de ontem, na capital paulista, Marina afirmou que as campanhas de Serra e Dilma são muito parecidas e que o Brasil está cansado do confronto entre petistas e tucanos. "Eles são muito parecidos, têm um perfil gerencial e visão centrada neles mesmos. Como se faz campanha no século 21 de guerra entre duas cores?"

A candidata verde afirmou acreditar que um dos motivos de seu crescimento se deve ao fato de a população mais simples se identificar com sua origem humilde. Ela, porém, evitou se comparar a Lula.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.