Marina tenta reforçar'onda verde'

Com o crescimento nas pesquisas de intenção de voto, Marina Silva (PV) chega ao confronto dos candidatos à Presidência da TV Globo como a novidade da reta final da corrida eleitoral. A estratégia de sua campanha é a de justamente aproveitar o debate que reúne maior audiência entre todos para capitalizar a onda favorável e tentar levá-la para a disputa no segundo turno.

Marcelo de Moraes, O Estado de S.Paulo

30 Setembro 2010 | 00h00

"A subida nas pesquisas mudou a perspectiva da campanha", reconhece o ex-presidente do Ibama Basileu Margarido, um dos coordenadores da campanha. "E as regras desse debate valorizam o candidato que tem conteúdo como ela."

Um dos motes que Marina vai adotar é o de lembrar ao eleitor que teve pouco mais de um minuto na propaganda eleitoral para apresentar suas propostas e, mesmo assim, se destacou. A ideia é lembrar ao eleitor que, se chegar ao segundo turno, as regras mudam e os candidatos passam a ter o mesmo tempo.

"Se quebrei o plebiscito com um minuto na tevê, imagine no segundo turno com o tempo igual", postou Marina no Twitter, em referência à quebra da polarização entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).

No debate realizado pela TV Record, Marina chamou a atenção, criticando os adversários. Agora, vai repetir o tom.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.