Marinha e FAB encerram buscas por vítimas do voo 447

Segundo as Forças Armadas, após 26 dias não é mais praticável a busca por corpos ou sobreviventes

26 de junho de 2009 | 19h11

O Comando da Marinha e o Comando da Aeronáutica informam que foi oficialmente encerrada a busca por passageiros e tripulantes do voo Air France 447, que desapareceu quando voava na rota Rio de Janeiro - Paris, na noite de 31 de maio de 2009.  

 

Veja também

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

especialEspecial: Os desaparecidos do voo 447

especial Especial: Passo a passo do voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas do Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas da FAB pelo Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: homenagem às vítimas

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

especialCronologia dos piores acidentes aéreos do mundo

Nos 26 dias da operação, foram resgatados 51 corpos e mais de 600 partes e componentes estruturais do avião, além de bagagens diversas.

 

Em nota, Marinha e Aeronáutica  referiram-se à operação como  "a maior e mais complexa Operação de Busca e Resgate já realizada pelas forças armadas brasileiras em área marítima".

 

Ainda segundo a nota, o término das buscas é provocado pela "impraticabilidade de se avistarem sobreviventes ou corpos, objetivo primordial da Operação, já decorridos 26 dias do acidente". De 12 a 26 de junho, período de 15 dias, apenas dois corpos foram resgatados, sendo o último no dia 17.

 

Nos últimos nove dias, nenhum corpo ou despojo foi avistado.

 

Permanecem na área de buscas as embarcações dedicadas a captar emissões das caixas de dados e voz, as "caixas pretas", do Airbus, e que são coordenadas pela França.

 

Números da operação

 

Durante a operação, a Força Aérea Brasileira utilizou 12 aviões e contou com o apoio de aparelhos da França, dos EUA e da Espanha. A Marinha do Brasil atuou com 11 navios, em revezamento, na área de buscas, totalizando cerca de 35 mil milhas navegadas, aproximadamente oito vezes a extensão da costa brasileira.

 

Foram voadas cerca de 1.500 horas, tendo sido realizadas buscas visuais numa área correspondente a 350 mil quilômetros quadrados, mais de três vezes a dimensão do Estado de Pernambuco. O avião radar R-99, por sua vez, realizou busca eletrônica numa área correspondente a dois milhões de quilômetros quadrados, oito vezes a dimensão do Estado de São Paulo.

 

Foram diretamente envolvidos na operação 1.344 militares da Marinha do Brasil e 268 da FAB, perfazendo mais de 1.600 profissionais nas tarefas de busca, resgate e suporte a essas atividades.

Tudo o que sabemos sobre:
voo 447Voo 447voo AF 447

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.