Marinha encerra buscas por brasileiro sumido na Antártida

Segundo a nota, 'todas as medidas de busca e salvamento foram adotadas' para encontrar o militar Olegário

Da Redação,

23 de março de 2008 | 11h28

A Marinha informou neste domingo, 23, por meio de comunicado, que as buscas pelo segundo-sargento Laércio de Melo Olegário, desaparecido desde 15 de março do Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel, que está em serviço na Antártida desde outubro do ano passado, foram encerradas. Segundo a nota, "todas as medidas de busca e salvamento foram adotadas", apesar das condições climáticas desfavoráveis na região.     Veja também: Condições climáticas dificultam busca de sargento na Antártida Marinha abre inquérito para apurar sumiço de militar   "Apesar das condições meteorológicas desfavoráveis, marcadas por tempo instável, com fortes ventos ocasionais e de difícil previsibilidade, associado ao mar revolto, com ondas variando entre 1,5 e 4m, todos os esforços foram despendidos por 7 dias, em prol da localização do militar desaparecido", afirmou a Marinha.   O sumiço de Olegário, de 42 anos, foi percebido quando o navio seguia das proximidades da Estação Antártida Comandante Ferraz (EACF) em direção à Base Chilena Presidente Eduardo Frei (Base Frei), na ilha Rei George. O militar tem 23 anos de serviços prestados à Marinha, é casado, tem duas filhas e mora em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio.   A Marinha instaurou um Inquérito Policial Militar em 18 de março para apurar o desaparecimento do militar. Segundo nota divulgada à imprensa na data, a última vez que a TV do navio registrou imagens do militar foi por volta das 06h30 de sábado, 15.   Inaugurada em 6 de fevereiro de 1984, a estação possui uma área construída de 2,3 mil metros quadrados, podendo acolher até 60 pessoas, propiciando o desenvolvimento de uma média anual de 20 projetos científicos, o que garante a permanência do Brasil no grupo dos 28 países que são Membros Consultivos do Tratado da Antártida.   Leia nota completa do comando do 1º Distrito Naval da Marinha:   A Marinha do Brasil informa que as buscas no mar pelo Sargento Laércio de Melo Olegário, desaparecido desde 15 de março do Navio de Apoio Oceanográfico (Nap Oc) "Ary Rongel" foram encerradas.   Todas as medidas de busca e salvamento foram adotadas. Foram utilizados os recursos disponíveis na região, dentre os quais dois helicópteros, um da Marinha do Brasil e outro da Força Aérea do Chile, botes infláveis. O Navio de passageiros Ushuaia, que se encontrava na área, também prestou apoio às buscas.   Apesar das condições meteorológicas desfavoráveis, marcadas por tempo instável, com fortes ventos ocasionais e de difícil previsibilidade, associado ao mar revolto, com ondas variando entre 1,5 e 4m, todos os esforços foram despendidos por 7 dias, em prol da localização do militar desaparecido.   A família do Sargento Laércio continuará a receber conforto e assistência da Marinha, como tem sido feito desde a constatação de seu desaparecimento. O Núcleo de Assistência Social da Marinha (N-SAIPM) prosseguirá no auxílio aos familiares do militar, através de equipe multidisciplinar, constituída por assistente social, psicólogo, capelão e advogado.   A apuração dos fatos está sendo realizada no próprio navio, por meio de Inquérito Policial Militar (IPM), aberto desde 15 de março, data do desaparecimento do Sargento. O IPM tem o prazo máximo para encerramento de 60 dias, a contar da data de sua instauração.

Tudo o que sabemos sobre:
MarinhaAntártidadesaparecimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.