GABRIEL PENHA / PHOTO PRESS
GABRIEL PENHA / PHOTO PRESS

Marinha envia 3 navios, 1 aeronave e 40 fuzileiros para ajuda a ações no Amapá

Por falta de energia, diversas regiões do Estado enfrentam desabastecimento de itens básicos, como água potável

Eduardo Rodrigues e Fabiana Cambricoli, O Estado de São Paulo

07 de novembro de 2020 | 14h38
Atualizado 09 de novembro de 2020 | 16h25

BRASÍLIA – A Marinha do Brasil informou neste sábado, 7, que mobilizou três navios, uma aeronave e 40 fuzileiros navais para apoiar ações no Amapá para amenizar os impactos da falta de energia no Estado. Diversas regiões enfrentam desabastecimento de itens básicos, como água potável.

De acordo com a corporação, diante do desabastecimento, os navios ajudaram a levar alimentos, medicamentos, água e combustível para os moradores afetados pelo apagão no Estado. Participam da missão os navios Auxiliar Pará, Patrulha Guanabara e Doca Multipropósito Bahia, além da aeronave UH-15.

A Força Aérea Brasileira (FAB) também foi acionada pelo governo federal para auxiliar no socorro ao Estado. Na noite de sexta, 6, uma aeronave C-130 Hércules viajou de São Luís para Macapá para levar equipamentos que substituirão componentes danificados na subestação de energia elétrica de Macapá, atingida por um incêndio.

Neste sábado, 7, a aeronave fez nova viagem, dessa vez de Manaus à capital amapaense, para levar mais aparelhos. Foram entregues um trator e uma carreta que farão o transporte de geradores, além de cabeamentos. De acordo com a FAB, já foram transportados 4,2 toneladas de equipamentos e a previsão é que o volume chegue a 51 toneladas nos próximos dias.


Na manhã deste sábado, o Ministério de Minas e Energia informou que Macapá voltou a receber energia elétrica após ter sido reconectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) durante a madrugada. De acordo com a pasta, a religação do fornecimento de eletricidade está sendo feita de forma escalonada, e a capital do Amapá já estaria recebendo mais de um terço da carga usual. O atendimento aos bairros ocorre em regime de racionamento.

Em nota oficial, o ministério informou que a conclusão dos reparos de um dos transformadores da Subestação Macapá permitiu o reinício do atendimento aos consumidores de forma gradativa, obedecendo a critérios de segurança e confiabilidade. Segundo o governo estadual, um cronograma de racionamento para os próximos dias deve ser divulgado ainda neste sábado. O presidente Jair Bolsonaro afirmou que 62% do fornecimento de energia elétrica já foi restabelecido no Amapá. Ele atualizou o porcentual em uma publicação no Facebook.

Um incêndio na subestação Macapá ocorrido na noite de terça-feira levou ao desligamento automático da linha de transmissão Laranjal/Macapá e das usinas hidrelétricas de Coaracy Nunes e Ferreira Gomes. O fogo tomou conta da subestação e interrompeu cerca de 250 MW de carga elétrica. Ao todo, 14 dos 16 municípios do Estado ficaram sem energia.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.