Marinheiro uruguaio provoca tumulto em vôo e é preso

A Polícia Federal de Pernambuco prendeu, na madrugada de hoje, no Recife, o marinheiro uruguaio Daniel Umbro, 42 anos. Detido em flagrante, o uruguaio está sendo acusado de agredir dois comissários de bordo e provocar um tumulto durante o vôo 7367 da Varig, que saiu de Montevidéu, no Uruguai, com destino a Madrid, na Espanha. O incidente obrigou o piloto do avião a fazer um pouso forçado no Aeroporto Internacional dos Guararapes. De acordo com a assessoria da Imprensa da PF, por volta das 3h30 da manhã de hoje, a aeronave foi obrigada a fazer um pouso forçado na capital pernambucana porque o homem, que aparentava estar bêbado, havia agredido a tripulação. A confusão começou quando os passageiros reclamaram do comportamento do uruguaio, que gritava e agredia as pessoas próximas a ele, sem motivo aparente. Os comissários Gilberto Pontes e Cristiano Ferreira foram chamados para tentar controlar o passageiro e terminaram feridos. Pontes teve dois dentes quebrados. As vítimas serão encaminhadas ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar exame de corpo de delito e o uruguaio será indiciado por atentado contra a segurança de bordo e lesão corporal. Como o segundo crime é inafiançável, ele deve ser encaminhado ao presídio Aníbal Bruno, no Recife. A escala extra da aeronave mobilizou o esquema de segurança do Aeroporto Internacional dos Guararapes. Antes de pousar, o piloto teve que jogar fora mais de 20 toneladas de gasolina antes de tocar o solo. O vôo seguiu para a Espanha por volta das 6h45.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.