Marta admite aumento de tarifa de ônibus em SP

Apesar de negar que a Prefeitura esteja pensando em reajustar a tarifa de ônibus nos próximos dias, a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), sinalizou que caso seja necessário, o paulistano terá de pagar mais caro pelo transporte público."O subsídio está saindo muito caro para a cidade e a tarifa está aquém do que é cobrado nos municípios vizinhos", justificou a prefeita, hoje de manhã, após desembarcar da viagem que fez à França. Segundo ela, enquanto o paulistano paga R$ 1 15, em outras cidades da Grande São Paulo a tarifa chega a R$ 1 40.A Secretaria Municipal dos Transportes realiza um estudo para avaliar o custo real por passageiro transportado pelas empresas, antes de definir se vai manter o subsídio ou repassar o ônus do sistema para o bolso do passageiro. De acordo com Marta, os donos das empresas de ônibus não revelam o custo real da operação. "Antes de tomar qualquer decisão, quero saber se eles realmente estão tendo prejuízo ou querem apenas ficar mais ricos", afirmou.O último reajuste de tarifa em São Paulo foi em janeiro de 1999, durante a administração do ex-prefeito Celso Pitta (PTN). Na ocasião, a passagem de ônibus passou de R$ 1,00 para R$ 1,25. Para driblar a impopularidade da medida, a gestão anterior decidiu cobrar R$ 1,15 na catraca. A tarifa integral é paga somente por empresários que compram o vale-transporte para funcionários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.