Marta culpa Paulinho pela greve de ônibus em SP

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), acusou hoje o presidente da Força Sindical e vice candidato à Presidência da República, na chapa de Ciro Gomes (PPS), Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, de ser o responsável pela greve de ônibus deflagrada hoje na capital. "Gostaria de saber o que o Ciro Gomes pensa em fazer com esta pessoa no governo, pessoa que põe a política eleitoreira em detrimento da economia e das finanças da cidade. Não tenho nenhum respeito por ele (referindo-se a Paulinho)", disse a prefeita ao chegar, no final desta manhã, na sede do PT, em São Paulo, para participar da reunião do diretório nacional do partido.Segundo ela, o presidente da Força Sindical não tem o menor senso de responsabilidade porque os trabalhadores do setor já haviam aceito a proposta do Tribunal. Porém, com a intervenção de Paulinho, o presidente do Sindicato dos Condutores, Edvaldo Santiago da Silva, voltou atrás e a greve foi deflagrada. "Quanto mais você pensa sobre esta pessoa (Paulinho), mais você pensa que ele não tem a mais leve responsabilidade social, nem com a sua classe que ele diz defender e nem com a cidade de São Paulo, que tem uma perda de arrecadação enorme em um dia de greve como este", reiterou.Marta Suplicy disse ainda que a Prefeitura fez tudo o que era possível para evitar a greve. "E se o Paulo da Silva não tivesse entrado no assunto, hoje não ia ter essa greve em São Paulo. Ele é um irresponsável", destacou Marta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.