Marta desafia TCM e diz que manterá licitação para ônibus

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), disse hoje que não irá acatar a recomendação do Tribunal de Contas do Município (TCM) que negou a continuidade da licitação para o novo sistema de transportes municipal. "A licitação é vital para a cidade e por isso ela vai prosseguir. O Tribunal fez uma recomendação e não uma determinação, e nós não vamos acatá-la porque o novo sistema é prioritário", afirmou Marta.Segundo a prefeita, o novo sistema de transportes deve começar a ser implantado a partir de julho próximo. "Faremos o que for necessário para que a licitação vá até o fim, tomaremos todas as medidas judiciais que forem necessárias e vamos seguir com a licitação." Marta negou que a divergência com o TCM por conta da licitação possa fazer com que seja retomada a idéia de extinguir o Tribunal, ponto defendido pelo PT."Não estamos falando disso", disse Marta, ao ser questionada sobre a hipótese de extinção do TCM. "Estamos falando da licitação para concessão de linhas de ônibus. Esse é o tema da discussão e significa que nós vamos até o fim nessa licitação. Não vamos acatar uma recomendação que achamos injusta e incorreta." A prefeita participou hoje do início simbólico das obras do piscinão da Avenida Eliseu Rezende, na Bacia do Pirajussara. A obra deve ficar pronta em dezembro e está orçada em R$ 8,3 milhões. O terreno foi doado pela prefeitura e o piscinão será construído em parceira com o governo paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.