Marta deve trocar cinco secretários em 2003

A prefeita Marta Suplicy (PT) devetrocar 5 dos 20 secretários em 2003. Um deles é o da Cultura,Marco Aurélio Garcia, que já cumpre tarefa na Venezuela a pedidodo presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e devepermanecer no governo federal. Há a vaga na Secretaria deImplementação de Subprefeituras (SIS), uma vez que Jilmar Tattofoi para os Transportes e acumula as duas pastas. Educação eMeio Ambiente são outras pastas cotadas para mudanças.Hoje, a prefeita não quis antecipar nenhuma alteração nosecretariado ao fazer o balanço de dois anos de sua gestão naPrefeitura. Baixou a cabeça, tentando se controlar, e foicategórica: "Não vou falar disso." O secretário de Comunicação, José Américo Dias, disse que ele não vai sair. Deve assumir naCâmara Municipal de São Paulo, mas volta em seguida.No balanço, Marta considerou transportes o pior setor desua administração. "Podia ter sido melhor, esperava oentendimento com os empresários de ônibus, mas tem sido umenfrentamento enorme."Para ela, a situação vai melhorar em 2003, mas nãocomentou o reajuste da passagem para R$ 1,70. "O sistema deônibus era viciado, ficou dez anos sem investimentos. Até dia 30sai a concessão, aí espero que empresas mais decentes venhampara a cidade e, das antigas, só fiquem as boas."Ela admitiu que as novas taxas (lixo e iluminação) e oaumento do IPTU não têm a simpatia da população. "Ninguém gostade pagar imposto. Mas há o reconhecimento de que a cidade nãotem recursos e o que vem é usado no lugar certo."A prefeita lembrou que, dos R$ 60 bilhões arrecadados nomunicípio, só R$ 10 bilhões ficam aqui. "Precisaríamos de R$ 13bilhões. Com as novas taxas e a correção do IPTU, vamos chegar aR$ 1 bilhão a mais." Marta disse que a reforma tributária, quedeve ser promovida pela União, é a saída.Plano diretor - No geral, ela considerou positivo obalanço dos dois anos de seu governo. "Em especial a aprovaçãodo plano diretor e o processo de instalação das subprefeituras.A descentralização começa de fato em 2003", afirmou.Marta disse que as contas da Prefeitura estão em ordem,conseguiu pagar o 13.º do funcionalismo e vai pagar os saláriosde dezembro. "A dívida de R$ 1 bilhão do Pitta está sendopaga."Ao falar do incêndio do sábado na Favela Paraguai,lembrou que São Paulo tem 50% das favelas do País, com 1 milhãode habitantes. Em dois anos houve 176 incêndios nesses locais."Apesar disso, nos dois últimos anos, passamos longe dosrecursos federais para urbanização das favelas. Quero essaverba."Na área de habitação também reduziu a responsabidade daPrefeitura, que em dois anos construiu pouco mais de 9 milunidades, quase metade em mutirão. "A CDHU, do Estado, podeproduzir habitação."Selo verde - Marta disse que não partiu dela o projetodo selo verde, que aumenta o rodízio de veículos para dois diasna semana, mas dá o direito ao motorista de não cumpri-lo, sepagar uma taxa de 25% do IPVA. "O Vicente (Cândido, vereador doPT) fica inventando essas taxas e depois atribuem a mim. Nãoapoio nem concordo com o selo." Cândido não quis comentar asdeclarações da prefeita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.